21 de jul de 2018

Postagem Exclusiva-Blog GIbiblioteca

Uma postagem especial de imagens, capas, anúncios antigos e quadrinhos que não serão postadas na página do facebook, apenas aqui no blog:

 
LAERTE


TOM & JERRY

ARTE DE ALEX ROSS


MORCEGO VERMELHO EM AÇÃO!

MEFISTO (Arte de John Buscema)





JUSTICEIRO

SKURGE, O EXECUTOR

MRRUNGO MU


QUADRINHOS DA EDITORA XANGRI-LA






QUARTETO FANTÁSTICO - Primeira História






Desenho de John Buscema




QUADRINHOS DA BARBIE








14 de jul de 2018

Leituras de Julho



Durante uma exposição de coleções organizada por mim e meus alunos do 7º ano do CESVP, a aluna Kassia levou sua coleção de gibis, que herdou de seus pais, e eis que surgiram algumas raridades, como o Almanaque do Chico Bento 1 da ED. Abril,de 1982, bem como o nº 2 da Ed. Globo (1987) e Mônica 100 (1978), também da Abril. Também uma edição de Zé Carioca de 1973. Claro que tive que pedir emprestado.




As histórias do 1º almanaque do Chico Bento, com 100 páginas, tem desenhos com um traço diferente do atual, mais "espichado" como era nos anos 70. O núcleo do personagem contava com o mexicano Juanito, Zé Lelé aparecia diferente de uma história para outra, e Zé da Roça e Hiro ainda falavam "caipirês" como o Chico, o que algum tempo depois foi mudado. A edição traz um texto introdutório bem legal também!












 Almanaque do Chico Bento 2 (Globo) ainda trazia aquela bordinha enfeitada com animais da fazenda. Na época era comum aparecer tiras do personagem Arapinha (mascote das lojas Arapuã) na parte de baixo das histórias. Como destaque mostro uma página com quadros grandes mostrando uma sequência de eventos muito bem desenhada!






Mônica 100 (Editora Abril) - embora a revista que li estivesse em péssimas condições (tem 40 anos), é uma bela edição, com uma capa enfeitada com requadro azul detalhado com arabescos. O formato da revista é maior do que o consagrado formatinho das últimas décadas. Reflexo da época, a primeira história mostra a turma da Mônica empolgada com a chegada de uma novidade tecnológica: o orelhão que estava sendo instalado na rua. Essa história foi publicada com colaboração da TELESP. Com uma mensagem para as pessoas cuidarem desse bem público, mostra um vilão que roubava orelhões e fichas, pois seu plano era poder fazer ligações interurbanas infinitamente para todas as cidades, e quando as pessoas atenderem ele poder dizer que foi engano!!! KKK Gênio! A edição traz algumas histórias que eu já conhecia de republicações, como "Bidu, o gatão" e "Ninguém gosta de mim", onde um menininho inferniza a Mônica.

















Sandman - Edição Definitiva vol. 1 - Um petardo de quase 700 páginas e 20 histórias, além de material extra contando o processo de criação. Personagens fantásticos, lidando com emoções, misticismo, mistério, violência, fantasia, e claro, os sonhos. Depois de 70 anos aprisionado por magos humanos, o senhor do reino dos sonhos, Morfeus, busca retomar seu reino, sai em busca de seus objetos de poder e enfrenta traições na família, espíritos desequilibrados, a ambição humana e revela contos de seus irmãos Perpétuos, como a Morte e Desejo. Com a participação de John Constantine citando aliás o Surfista Prateado (da editora concorrente), traz momentos perturbadores também, com o personagem Doutor Destino, que com seu rubi e promove atos impensáveis entre pessoas numa lanchonete; lida com a mitologia da musa Calíope numa história que remete ao abuso sobre as mulheres. Dedica uma história em homenagem aos gatos e ambienta uma outra na África e outra ainda no próprio inferno, onde vive seu irmão Lúcifer Estrela da Manhã. Simplesmente uma obra prima dos quadrinhos!












Tina e Os Caçadores de Enigma 1 - fui enganado num kit que vendia 3 gibis por 9 reais, pois vinha um adesivo em cima do texto da capa que diz: Minissérie em 3 edições. Revista de 2007, trazendo uma proposta mais "teen", traz a sempre linda Tina (que lembra minha primeira namorada), com seus amigos Rolo (no traço moderno que não gosto), Pipa e Zecão (também sem o traço de desenho clássico) investigando um mistério de aparição de OVNI em pleno Brasil. Achei a aventura com muito diálogo e pouca ação nesta primeira parte, embora seja rica em referências nerds e a filmes e fatos/boatos conhecidos acerca do assunto abordado. Para os mais jovens, é bem interessante para se conhecer esse universo de curiosidades dos "Etês", inclusive na sessão dedicada a explicá-las. Destaco a fala do Rolo comparando Tina, ele mesmo e Pipa, a Mônica, Cebolinha e Magali  - eu nunca tinha pensado nisso!!!








Popeye Clássico - com histórias dos anos 1950, um humor muito antiquado e por vezes, datado e ingênuo. Pelo menos eu achei a história dos "fantasmas" bem bobinha. O Espinafre não estava presente em algumas histórias. Serve como passatempo sem usar muito o cérebro, bom para leitores iniciantes ou pra quem gosta de conhecer material antigo, afinal, sempre se aprende sobre os costumes de certa época. Tem um texto bel legal sobre o autor e sobre o personagem.






Mônica 25 (série 2 da Panini) - uma edição divertida: Mônica encontra o Espelho Mágico dos contos de fada, que é uma péssima influência. Piteco inventa um guarda-cabeças (praticamente um guarda-chuva) pra se proteger do ataque de dinossauros. Bidu se vê com problemas concorrendo a audiência com os "Autubers". Uma divertida história do Horácio sobre as teorias dos humanos sobre o Tiranossauro. O pai da Mônica vai de bike feminina para o trabalho, um bom exemplo para a saúde, cidadania e respeito. Seu Juca não consegue parar de encontrar a turma e ser internado em cada história. E ainda outras histórias curtas.






A Origem de Glory - Nunca tinha lido nada dessa que é uma das personagens-símbolo da fase de lançamento da Image Comics, que como o nome diz, apelava para a imagem. Vi numa lojinha  de artefatos pop e comprei essa edição de 1998. A super-hiper-mega sexy heroína nada mais é que uma cópia modificada da Mulher-Maravilha. Filha da rainha das amazonas com o rei do "Inframundo", ela é mais selvagem que suas compatriotas da "Ilha do Paraíso". Roteiro de Jo Duffy e desenhos de Mike Deodato, que em alguns momentos desenha personagens belíssimos, mas em outros, como mostrado abaixo, deixava a desejar nas proporções dos corpos, cabeças, e pernas, no melhor (pior) estilo Rob Liefiled.




Braços curtos, pernas gigantes, tronco esquisito.

Pernas gigantes.

Tronco gigante.