7 de fev de 2019

Leituras de Fevereiro

A Sombra do Batman 20 - Julgamento em Gotham, saga completa envolvendo o Batman Dick Grayson, Robin Vermelho, Mulher-Gato, que são julgados pelo poderoso Cruzado e Azrael, que os faz relembrar de pecados esquecidos e enfrentar testes de fé. Tudo planejado em segredo por Ra's Al Ghul. Também na edição um conto em poesia e belos desenhos, com um Batman Medieval; um dia sem crime em Gotham para insuflar esperança em Jim Gordon; Gordon também relembra da difícil relação com o filho, que desconfiou por anos ter assassinado uma amiga da irmã. E Batgirl se defronta com o vilão Vácuo.






Graphic MSP - Capitão Feio: Identidade. Bela arte e origem, com o tio do Cascão vivendo marginalizado e esquecido, e acaba revelando seus poderes de sujeira e em meio a mal entendidos, acaba se tornando um vilão. História curta e melancólica, que embora não seja de modo algum ruim, fica abaixo de outros títulos da coleção.




Graphic MSP - Astronauta IV: Continuação das aventuras do personagem, agora cuidando da filha de uma versão sua de outro universo com sua amada Ritinha (a versão dela). Uma aventura cheia de ação, mas com bem menos carga emocional do que as outras da série, que continuará. Presos num ferro velho magnético com outros alienígenas, eles tentam acabar com o conflito para poderem sair da situação e chegar à Terra. Danilo Beyruth manda muito bem, sempre!




Mônica 30 (ed. Globo - 1989) - Nem acreditei quando entrei no sebo e fui olhar a pilha de revistas Mônica e ao folhar a primeira revista, era a que eu procurava, com a história do Astronauta onde ele volta à Terra e encontra Ritinha casada com outro. Embora ele tenha se retirado com muita classe no final da história, foi muito melancólico. Marcou minha infância. Pena que o desenhista fez o Astronauta baixinho demais, parecendo uma criança perto de Rita. Nas histórias posteriores, o personagem aparecia com uma tipoia no cotovelo e a história tem repercussões até hoje, veja por exemplo as edições do personagem no selo Graphic MSP. Outro destaque dessa edição é a participação do Teveluisão, personagem que estava sumido (fato mencionado na história) - e que depois sumiu de novo. Sua mãe pede ajuda para a turma da Mônica para tirá-lo da frente da TV, o que só acontece quando Cascão quebra o aparelho sem querer.










Chico Bento 44 - segundo meu irmão, que leu todas, este é o melhor da série de encontros da Turma da Mônica com a Liga da Justiça. A história "Esperança realmente é tocante. Superman e Mulher-Maravilha visitam a roça de Chico Bento, que acaba ensinando lições de humildade e perdão. A curiosidade maior foi a oficialização no cânone da HQ da existência da irmã de Chico Bento, no comentário de seu Tonico  sobre a perda da filha. Isso aconteceu, como já comentei um tempo atrás, na história "Uma estrelinha chamada Mariana", e foi mencionado na Graphic MSP "Arvorada". Uma história de apenas uma página se destaca também pelo romantismo e paradoxo do loop temporal causado pelo desejo de Chico a uma estrela cadente, embora eu tenha visto algo parecido na internet uns meses atrás. A HQ com o primo da cidade também muito boa, com uma lição que ele recebe no Natal.






Turma da Mônica 44 - É aniversário do Superman e Mauricio leva a turminha na fortaleza da solidão, mas Mongul novamente conseguiu prender o Super com a planta alienígena da clássica história de Alan Moore. Com uma coelhada, quase tudo se resolve, mas Mongul traz outros vilões e quer apagara a lembrança do Superman de outros gibis, então a turma vai viajando pelas dimensões dos gibis para relembrar aos outros heróis da Liga da Justiça sobre a existência do Homem de Aço. Cheio de referências e piadas, foi um bom encontro de núcleos de personagens. As piadas sobre Aquaman e Xaveco foram as melhores. Em outras histórias, Tina lida com pessoas mal-educadas na academia e não consegue fazer seus exercícios, e a turma se atrapalha numa peça teatral natalina sobre o nascimento de Jesus.




Cine Disney 1 - Mais uma edição de minha infância que encontrei num sebo logo de cara, e tinha muita de reler. Pateta é Jaime Scond, o Rei da Espionagem. Com um texto introdutório falando sobre James Bond, os filmes, atores e criador, a edição traz sete histórias, sendo que na primeira, Pateta está tentando um papel no filme sobre o espião Jaime Scond, e ao sair do estúdio depois de ser dispensado, é confundido com o próprio agente secreto e a partir daí passa a ajudar a polícia, juntamente com Mickey, usando a identidade para amedrontar os vilões. E estes é que são as estrelas maiores da edição, pois aparecem bem mais. Bafo de Onça e Fuinha, ladrões atrapalhados, embora perspicazes. Bafo cuida de Fuinha como a um irmão, trata ele de seus medos, protege, acalma, e arma os planos para o pobre Fuinha entrar em ação. Mas claro, Pateta sempre cota com a sorte e com o amigo Mickey, em situações hilárias. "As mancadas são eternas", "O espião que me imitava", "Só se ri mil vezes", e assim os títulos das histórias vão homenageando os filmes de James Bond.  Estranho o final de "Viva e deixe tremer", onde os heróis são derrotados, sendo derrubados do trem e ficam consternados, mas os vilões se dão mal mesmo assim. Ótima edição, de 1988, merecia uma republicação. Jaime Scond apareceu em mais algumas edições Disney, até 1997, de acordo com o Guia dos Quadrinhos. 









Super-Homem 23 - Edição de 1998, quando o herói começou a manifestar seus poderes elétricos. Enquanto tenta lidar com essa condição confusa, enfrenta o caveira Atômica, que acredita ser um heróis de um seriado antigo, e Lois Lane, sua amada. Uma criatura (Scorn), persegue o Super e o enfrenta, mesmo que tenha vindo em paz, mas não consegue se comunicar.







Super-Homem 24 - Kal-El manifesta seus novos poderes elétricos, e ao perder o controle, quase morre, mas consegue o professor Hamilton, com ajuda de Lex Luthor, consegue elaborar um traje de contenção, que vira o novo uniforme. O novo Super-Homem enfrenta o Superciborgue, se machuca, descobre que pode se curar, se aconselha com Ray, e enquanto isso Scorn anda pela cidade e até salva uma garota cega de um sequestro. A edição traz uma reportagem sobre os criadores do Super-Homem, Jerry Siegel e Joe Shuster.



Super-Homem O Homem de Aço 1 - É, tentaram enfiar duas revistas mensais do Super em 1999, mas durou apenas 17 números. Claro que na época era até divertido ler as fases com ideias loucas, mas olhando em perspectiva era uma bela porcaria. Pra não agradar apenas gremistas, surge também o Super-Homem elétrico vermelho!!!! Nesta edição de estreia da revista, temos uma história que relembra todo o passado recente do personagem desde seu reboot na fase de John Byrne, com um resumo dos principais arcos, até a transformação em energia. É de se notar a quantidade absurda de vezes em que os autores usaram a "perda de poderes" para criar histórias. Mas pelo menos o agradável é que isso tudo é desenhado pelo Ron Frenz, cujos traços gosto bastante. Na segunda história, o Homem dos Brinquedos se junta ao Superciborgue e enfrentam o Super, com Lois como refém, e graças ao plano de dividir a energia do herói, surge o Super-Homem Vermelho, sem que o próprio Kal-El perceba a princípio. Enquanto isso, Jimmy Olsen anda com uma tal Misa, clone da Encantor, da Marvel.









Dark 4 - As séries publicadas na revista convergem para uma saga onde os personagens terão de enfrentar os agentes da podridão. Desafiador e June Moone fogem da Feiticeira, que cria inúmeros avatares. O Homem-Animal descobre sobre o destino de sua filha como um agente do vermelho, da carne, enquanto sua família encontra seres bizarros. O Ressurreição encontra Suriel e a ataca com seus poderes sônicos, até que ela o pulveriza. Eu, o Vampiro: Andrew Bennet encontra um jovem vampiro que não ataca humanos e o ensina a se transformar na forma de "lobisomem" ou algo do tipo, mas aí ele ataca inocentes, e então Constantine ajuda a deter o rapaz. Monstro do Pântano - Alec Holland e Abby Arcane perseguem o irmão dela, enquanto Alec é alertado pelos espíritos do verde de que ela vai lhe corromper, pois também é uma agente da podridão.







Homem-Aranha - O Legado do Mal: Eu era muito curioso por conhecer o conteúdo desta edição,  e ao achar recentemente num sebo, comprei. O repórter Ben Urich busca inspiração para escrever um livro sobre o Duende Verde original, e ao entrevistar LIz Allenm esta é atacada por 3 versões femininas do Duende, que raptam seu filho Norman, mesmo com a intervenção do Homem-Aranha. Então eles buscam pistas pela cidade, juntamente com Magma (irmão de Liz), relembrando os confrontos com o inimigo do herói, o que traz amargas lembranças aos envolvidos, até que o plano do falecido Harry Osborn, se revela, querendo relegar ao menino seu legado, mergulhando seu filho na fórmula original que enlouqueceu seu pai ao lhe dar poderes de força. Tudo foi programado em computadores e  a viúva Liz, manipulada mentalmente, ajudou. Destaque para  bela arte, meio "suja", de Mark Texeira. O Aranha dele ficou bem legal, eu jpa gostava dele com o Justiceiro, Wolverine e Motoqueiro Fantasma. Bônus: a pequena, mas importante aparição de Phil, sobrinho de Ben Urich, que se tornaria um Duende Verde heróico.



















































A Sombra do Batman 21 - Uma baleia orca aparece num banco, em seu interior um corpo. Dick Grayson (Batman) investiga a ligação da moça morta com a dona do banco, que é filha de Tony Zucco, que matou seus pais. Ela manipula o Batman para eliminar algumas ameaças a seus negócios. Nesta edição também duas histórias da chata Batgirl e mais duas do Robin Vermelho, nada que mereça uma análise.


 



 

Surfista Prateado: Novo Alvorecer - finalmente encadernado com a fase de Dan Slott e Mike Allred. Dawn Greenwood, o Impericon, a Rainha Nunca, uma passagem memorável de autores num dos mais queridos personagens da Marvel. Norrin Radd deixa a melancolia de lado e se diverte com a garota terráquea. Encontra os Defensores e enfrenta um perigo causado despropositalmente por Pesadelo. Espero que publiquem toda essa fase, o que dará umas 5 edições.







Dark 6 - Homem-Animal se esconde num trailer com os filhos, enquanto o menino olha no celular a história do decadente herói Relâmpago Escarlate. madame Shanadu reúne a Liga Dark, a contragosto de todos. O Ressurreição, no Asilo Arkham, passa trabalho para que alguém o mate, para que demonstre seus poderes. Andrew Bennett conta com a ajuda do Batman para enfrentar a horda de vampiros, mas Tig decepa sua cabeça, o que causa  o ressurgimento de Cain, o mestre das criaturas. Abby Arcane é transformada por seu irmão, e Alec Holland se mostra incapaz de salvá-la.




Demolidor 14 -  Matt Murdock tem problemas no novo trabalho, pois o Ponto Cego, seu pupilo, se mete em encrenca com um perigoso novo assassino, um inumano que se chama Muso, mas que a imprensa apelida de Vincent Van Gore, pois cria arte com sangue e pedaços de suas vítimas. A polícia inumana interfere, mas Medusa se recusa a partilhar informações, o que irrita o Demolidor, que chega a derrotar Karnak, mas depois é ajudado, "em off", pelo chefe da nação de seres poderosos. ponto Cego tem se sacrifica para salvar vítimas, sendo ele mesmo mutilado no processo. Ótima edição!