27 de dez de 2013

Scott Pilgrim

     Depois de ver o filme (que é ótimo - para nerds e fãs de videogame), meu irmão resolveu comprar o gibi. Só está faltando o 3 agora. Estou lendo o número 1 e adorando. O filme foi bem fiel até agora, inclusive no ritmo da narrativa. Nota 10!!





19 de dez de 2013

Então é Natal...argh!


 



Noite Mortal  - primeiro trabalho de Mike Deodato pros EUA (diz na capa, né?) traz uma história de terror que se passa num shopping quando um demônio (o Anti Papai Noel) aterroriza os funcionários e criancinhas. Em preto e branco, disponível para baixar em vários sites. Gosto do nome original: Santa Claws, hehe.



Juiz Dredd especial de Natal - na verdade não li todo ainda, foi lançada agora, mas vale a dica só pela capa! Resumo da moral da primeira história: "Meu trabalho não é ter coração! Eu sou a lei!"



Mais duas imagens legais:




Atualizações - Paraíso X - Bíblia em Ação - Guardiões da Galáxia

      Ando meio ausente nas atualizações. chegaram as férias e tenho descansado de todas as atividades intelectuais. Claro que mantenho minhas leituras, mas é difícil manter uma rotina de comentários de tudo que leio.

Vão algumas:

Paraíso X - Última parte da Trilogia, com quase 2.000 páginas. Confesso que a primeira parte Terra X, continua sendo a melhor na minha opinião, até pela surpresa que foi ler e conhecer o futuro do universo dos personagens Marvel. Paraíso X está longe de ser ruim, mas por se prolongar demasiadamente até chegar num afinal meio sem graça, sem uma grande surpresa, não fez jus à expectativa. Gostei mais da edição anterior, Universo X. Ficou a impressão de ainda ficarem pontas soltas, mas como a gama de personagens é muito extensa, já foi um grande feito dos autores interligarem todas as sagas de dezenas de personagens em uma história fechada. Na verdade fica como sempre em se tratando de Marvel, um gostinho de "quero mais". A história podia continuar infinitamente...

Destaque para os capítulos de Paradise X: Ragnarok - a desconstrução de Asgard e o mito de Odin por Thor e Loki foi fantástico, até mesmo o final piegas. 



Pontos negativos - da edição da Panini, desta vez não notei erros de grafia ou de português. Mas no início de certo capítulo (páginas pretas, apenas com texto), quando X-51 fala com Kyle Richmond ou com Vance Astro, não lembro bem, se referindo ao Homem de Ferro de 2020, fala-se em Tony Stark  e como ele matou todos com uma bomba - na verdade o nome é Arno Stark, sobrinho de Tony. Uma ou outra informação e nomes aparecem trocados, mas como li apenas uma vez, não ouso confirmar.



Marvel Apresenta: Guardiões da Galáxia - somente agora li esta edição já antiga, qua não empolga muito. Sou fã de Jim Starlim e ver outras versões de Adam Warlock e menções de suas antigas sagas por outros autores me incomoda um pouco. Mas vale para se conhecer mais dos personagens que vão estrelar um filme em breve: Peter Quill (O Senhor das Estrelas), Drax, O Destruidor (não me agrada essa versão pós Aniquilação também) Gamora (idem), Groot, Phyla-Vell, a nova Quasar,  e Rocket Racum, o guaxinim.






Comecei agora a ler o presente que ganhei, a Bíblia em Ação (ver postagem anterior), com 700 páginas. Os primeiros capítulos, estão ótimos, bem atraentes os desenhos, referência a qual passagem da Bíblia o texto está falando (Livros, capítulos e versículos), texto conciso e capítulos curtos.

28 de nov de 2013

Presentaço!!!!!!!!!!

    Bela surpresa hoje ao passar no centro da cidade. Fui chamado pelo donos da Livraria LIVRUS Alan e Simone e ganhei de presente uma edição na qual eu estava de olho há tempos: BÍBLIA EM AÇÃO! Capa dura, papel especial numa versão em quadrinhos do livro mais conhecido da humanidade.






      Não tenho palavras para agradecer a colaboração, prometo emprestar à vontade depois de ler!!!






    

17 de nov de 2013

O Homem-Coisa

       






    Pesquisando uns anos atrás sobre este personagem de terceira linha da Marvel para escrever algo no blog, achei um texto interessante no blog liberland.blogspot.com, onde o autor falava de momentos de sua infância e seu hábito de ler gibis. Ele conta que tendo 9 anos leu a revista Superaventuras Marvel 17 e lá havia uma história onde o Homem-Coisa punia um canalha por ter tentado matar o bebê de sua namorada (aparentemente muito pobre e que estava desesperada pelo sumiço da criança) jogando-o de uma ponte, e que apesar de tudo ela defendeu o cara, e esse conto ilustrava de certa maneira para esse infantil leitor fatos inegáveis da vida:







“Olhando hoje eu vejo um monte de coisas nessa historinha. O desespero do sujeito diante da pobreza e das crises dentro da família, a situação miserável de pessoas jovens demais e sem preparo diante das responsabilidades adultas, o afeto inocente da menina.
Jogar uma criança num rio pra ela morrer não é só coisa de gibi. Toda vez que vejo uma matéria assim no jornal eu me lembro dessa história. Toda vez que vejo uma pessoa insistir num relacionamento e defender o que parece ser indefensável eu lembro daquela menina abraçando o sujeito do rosto queimado.”


         Quem quiser confira direto na fonte supracitada que vale a pena, as páginas do gibi estão postadas lá. O personagem é verde, mas na época publicaram com a cor marrom!



 


        Achei que esse exemplo de como uma historinha despretensiosa pode nos trazer lições que ficam gravadas na memória seria ótimo para falar desse personagem praticamente desconhecido do público. O Homem-Coisa da Marvel é tido como imitação do Monstro do Pântano da DC, que fez muito mais sucesso, mas pelo que me consta, ele estreou seu gibi um mês antes, o que também não quer dizer nada, pois as editoras imitam mesmo, às vezes se antecipando aos concorrentes.
         O Homem-Coisa era Ted Sallis, cientista que testou em si mesmo uma fórmula para criar super-soldados, mas fugindo de espiões, cai num pântano, cujas águas reagem com a substância química e as energias místicas do lugar onde se encontra o "nexo das realidades". Ele se transforma num monstro de textura herbácea, instintivo, sem consciência, mas que reage sendo atraído pelas emoções humanas, que o incomodam e o fazem agir para acabar com a sensação. 

          "E aquele que tem medo queima ao toque do Homem-Coisa." - frase clássica nas histórias do personagem.

        Eu sinceramente nunca li nada dele que me chamasse a atenção, apenas tenho por acaso histórias dele em alguns gibis, junto com X-Men e Motoqueiro Fantasma. Mas o personagem até que tem potencial, só falta mesmo uma boa história. Mesmo assim gosto dele. 


E seu visual lembra um personagem que aparece num episódio de Caverna do Dragão, um cavaleiro preso na forma de monstro que não conseguia se comunicar.

           Em histórias recentes o personagem integrou o grupo Thunderbolts, pois como tem acesso ao nexo da realidade, é usado como teletransportador.




        Existe também um filme do personagem: O Homem-Coisa – A Natureza do Medo, lançado pela Marvel em 2006. Ruim, mas assistível como trash, hehe pelo menos tem um seio.


Eu tenho o dvd, mas com uma capa fuleira e não essa.



         O que atrapalha mesmo não é o baixo orçamento nem a criatura meio tosca, e sim o roteiro que tenta assustar sem mostrar quase nada e a confusão que fizeram com os personagens, fica difícil entender quem era Ted Sallis no filme, tem que subentender a origem e o final, nada é claro no filme. Quem conhece os quadrinhos até vê um sentido meio distante, pois tenta-se conectar o que se sabe previamente. Pro público geral, fica  tudo no ar...

MAN-THING RULES!


*Esta postagem de hoje já havia sido publicada em meu outro blog em 2008.

10 de nov de 2013

O ARAUTO DE GALACTUS – PARTE 3


O SURFISTA PRATEADO FORA DOS QUADRINHOS

Fora de sua mídia original, o Surfista apareceu em episódios dos desenhos animados do Quarteto Fantástico, tanto na série produzida pela Hannah-Barbera em 1967, quanto na de 1994. Foram adaptações das HQs em que o Surfista chega à Terra como arauto de Galactus e quando o Doutor Destino rouba seu poder. 

1967
1994 - 1ª temp.


1994 - 2ª temp.



Também o Máskara, num de seus desenhos, se transforma no Surfista momentaneamente. 





E num desenho do Laboratório de Dexter, as paródias de heróis comandados por um macaco encontram o Colher Prateada (versão bem gay do Surfista) e o Churrasqueiro (Galactus), que colocava planetas num espeto para comê-los.


      Em 1998, a Fox Kids exibiu o desenho do Surfista Prateado. Foram 13 episódios misturando animação beeem básica com efeitos digitais num desenho bem deprê! Era silencioso, triste, e o último episódio não tinha fim, pois continuaria na 2ª temporada, que não foi produzida. O 1º episódio é narrado pelo Vigia, e mostra como Norrin Radd se transforma no Surfista. Nessa versão, o Surfista enfrenta Galactus ao chegar à Terra, mas não tem Quarteto, nem Alicia Masters. O que fez ele recuperar sua consciência foi um encontro com o vilão Thanos. E o Surfista não fica preso na Terra, em vez disso, Galactus condenou-o a vagar pelo espaço sem nunca encontrar seu planeta natal, que foi escondido pelo gigante. 





      








 A música Darkside Of Aquarius, de Bruce Dickinson, do álbum “Accident of Birth”, apresenta o seguinte verso: “Um solitário Surfista Prateado vem empurrar a roda para mim”, referindo-se a roda de Dharma, um conceito cíclico da natureza presente em religiões como o Budismo. Há uma música de Paulo Ricardo com o nome Surfista Prateado, assim como uma banda brasileira.



      No filme O HOMEM QUE COPIAVA, o ator Lázaro Ramos usa uma camiseta com o Surfista estampado na frente. Eu tinha a mesma camiseta, que comprei em Porto Alegre, cidade onde se passa o filme.


       


eu

















       O Surfista Prateado é mencionado também em dois filmes. Um deles é A FORÇA DE UM AMOR (Breathless no original), com Richard Gere, que faz o papel de um ladrão de carros fã de Jerry Lee Lewis e que lê gibis do personagem, mostrados durante o filme, que já tenho em DVD.




*CURIOSIDADE: Fiquei sabendo desse filme na seção de cartas da revista Capitão América 81, mas só tinha o nome original do filme e do ator Richard Gere. Fui até a locadora, mas não sabiam que filme era. Meses depois na lista de filmes do dia do jornal Zero Hora vinha a sinopse e o nome original. Passou às 3 da manhã, no corujão, e eu vi. Depois encontrei o filme na locadora!

Eis a carta enviada e a capa da revista:


 



   O Outro filme é MARÉ VERMELHA, que ainda não vi. Durante o filme o personagem de Denzel Washington interfere numa discussão sobre o melhor Surfista Prateado, se é o desenhado por Jack Kirby ou Moebius. Ele escolhe Kirby.



     A banda de black metal Bal Sagoth lançou uma música chamada The Scourge of the Fourth Celestial Host, com referência a personagens da Marvel, inclusive o Surfista.



Durante um episódio do seriado Arquivo X, um menino importante para a série estava vendo na TV um desenho da série do Surfista mencionado anteriormente. 







   Ultimamente o Surfista participou, com uma versão nanica e cômica, do desenho animado "Esquadrão de Heróis".



E é claro que fora dos quadrinhos existem milhares de itens, roupas, bonecos e brinquedos do personagem, alguns absurdos como uma moto cósmica e uns clássicos como os bonecos da Gulliver lançados no Brasil no início dos anos 1980 - ainda tenho um.







 




















Quanto ao filme  "Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado, mencionarei em outra postagem.


“Não nos é permitido saber se lograremos êxito ou não. Não há desonra em falhar. Só existe uma vergonha definitiva: a covardia de não ter tentado.” – SURFISTA PRATEADO, na Graphic Novel 11 - Parábola.

“Por acaso, viver como escravo não é apenas uma forma diferente de morte?” SURFISTA PRATEADO, em Silver Surfer 6 ou Heróis da TV 29.