30 de out de 2011

ENSINO DE HISTÓRIA E QUADRINHOS NAS ESCOLAS

   ATENÇÃO PROFESSORES:

Procurem na biblioteca da sua escola o livro Ensinar e Aprender História: Histórias em quadrinhos e canções. Segue o release,  tirado do site da editora:




Material destinado aos professores de História e àqueles que buscam conhecer o estudo das práticas da disciplina.


Apresenta proposta inovadora na abordagem da disciplina, trazendo para a sala de aula as histórias em quadrinhos, tratando-as como fontes históricas. Constrói uma metodologia de trabalho a partir de pressupostos da epistemologia da História utilizando histórias em quadrinhos.


Está organizado em quatro capítulos nos quais se demonstra como os jovens estudantes do Ensino Médio constroem o conhecimento histórico a partir das histórias em quadrinhos com temas históricos que estão presentes na cultura escolar:
1. Ensino de História: recorte da temática.
2. Fundamentos da pesquisa histórica.
3. O uso dos quadrinhos: recortes e métodos.
4. O uso das canções: recortes e métodos.


Explora aspectos teóricos referentes às categorias históricas como temporalidade, inferência histórica, significância histórica e narrativa histórica como objetivo de promover o entendimento de quais os conceitos históricos os jovens mobilizam ao ler uma história em quadrinhos com temas históricos.


Fonte: gibitecacom.blogspot.com 

      Eu encontrei este livro (distribuído pelo MEC) na biblioteca da escola Osvaldo Anselmi, onde leciono à noite na modalida EJA (ver blog replaNEJAndo - link ao lado) e estou com ele em casa para ler quando encontrar um tempinho! Mesmo não sendo professor de história, é claro que o tema me agradou. 
       Passano os olhos, vi definições dos quadrinhos por Will Eisner e Scott McLoud (citado há poucos dias), e que depois postarei por aqui.

         Era isso, de volta ao trabalho.



     

24 de out de 2011

Trabalho Divulgado!

Agradeço ao Jornal Liberal e à Guacira Santos  por divulgarem meu trabalho. Saiu no Jornal, olha só:


16 de out de 2011

Quem é Darkseid?

     

     Darkseid é um dos principais vilões do Universo DC. Senhor do sinistro mundo de Apokolips, que domina através do medo que inspira em seu povo, Darkseid tem como maior desejo tornar-se o senhor de todo o universo. Ao longo dos tempos, o personagem teve confrontos históricos contra o Superman, a Legião dos Super-Heróis e os Deuses de Nova Gênese.

      Nova Gênese e Apokolips são dois mundos opostos. Enquanto um representa a vida, a criação; o outro prega a morte e a destruição. O duelo entre os dois mundos estende-se por séculos e, na tentativa de uma trégua, os filhos dos dois comandantes (Pai Celestial e Darkseid) foram trocados e criados por seus inimigos. Esta troca, no entanto, só acabou por gerar ainda mais conflitos.

Kalibak
     Darkseid tem superforça, e seus olhos disparam o mortal "efeito ômega", que não para até atingir e desintegrar o seu alvo. O "efeito ômega" também permite que Darkseid possa teleportar-se ou ressuscitar alguém. Entre seus comandados estão a sinistra Vovó Bondade (especialista em brincar com as mentes de suas vítimas) e suas fúrias, Kalibak (um brutamontes, filho do vilão) e o ardiloso Desaad (sempre pronto para trair seu mestre, mas não para sofrer cruelmente com as consequências de seus atos).

Desaad
Vovó

      Recentemente, Darkseid foi a figura central da mini-série "Crise Final", escrita por Grant Morrison. Na aventura, ele usou a equação anti-vida para tomar conta de toda a existência, corromper vários heróis, e só foi derrotado graças a um esforço colossal do Superman, que precisou destruir e reconstruir o universo para acabar com a nefasta influência do vilão.



     Merecem destaque também as participações do personagem nos recentes desenhos animados do Superman e da Liga da Justiça. Muito bem adaptado, Darkseid foi o protagonista de espetaculares duelos contra os heróis, especialmente contra o Homem de Aço. 





      Segue abaixo a fórmula da equação anti-vida, que Darkseid usa para controlar seus inimigos, dominando suas mentes e transformando-os em escravos. A equação, de acordo com Morrison, é a arma definitiva, uma fórmula matemática para o controle absoluto, capaz de refutar o conceito de livre-arbítrio.

solidão + alienação + medo + desespero + auto-estima ÷ zombaria ÷ condenação ÷ equívoco x culpa x vergonha x fracasso x julgamento n = y onde y = esperança e n = loucura , amor = mentiras, vida = morte, você mesmo = lado negro.


* Darkside foi criado por Jack Kirby, e apareceu pela 1ª vez na revista "Superman's Pal Jimmy Olsen" 134, de 1970.


                                                   Leandro Vargas


Essa foi mais uma colaboração do amigo Leandro para este blog. Lembro bem dos episódios de desenhos animados onde o vilão desta postagem aparece, bem como sua participaçao no seriado Smallville e no antigo desenho dos Superamigos. Eu tive dois bonecos do vilão, que se encontrou com o Surfista Prateado na edição especial Darkseid VS Galactus. Seu nome é um jogo de palavras com a expressão em inglês Dark Side (Lado Negro).



13 de out de 2011

Livros sobre Histórias em Quadrinhos

    Juro que pretendo comprar alguns deles, mas por hoje pretendo apenas divulgar esta ótima pedida para quem curte histórias em quadrinhos. Muitos leitores e profissionais da indústria acabam se aprofundando no assunto e lançando livros teóricos sobre as histórias em quadrinhos.

   
       Um dos primeiros que ouvi falar foi "Desvendando os Quadrinhos", de Scott McLoud, que traz em forma de história em quadrinhos, explicações sobre ténicas de desenho e um histórico desta forma de arte. Considerado uma obra-prima do gênero.

      Outros que chamam atenção e que devem ser muito interessantes são os abaixo ilustrados, que trazem temas como educação, filosofia, ciência e até arquitetura.







   


       Parabéns às editoras por publicarem materiais tão diferenciados, acreditando que entretenimento e conhecimento podem sim andar lado a lado.

7 de out de 2011

Surgimento dos X-MEN

      Os X-Men foram criados por Stan Lee em 1963, e o autor, cansado das explicações mirabolantes para as origens dos poderes de seus personagens (como o Hulk, que adquiriu seus poderes após ser atingido pela explosão de uma bomba com radiação gama), decidiu simplificar: seus novos heróis - portadores de um gene mutante - já nasceriam com suas habilidades especiais diversas, vindo a manifestá-las na adolescência.

Estreia dos X-Men


      A equipe original foi organizada pelo professor Charles Xavier, que também é mutante e tem a capacidade (entre inúmeras outras) de ler e controlar mentes. Os primeiros X-Men foram os seguintes: Ciclope (Scott Summers, líder nas missões, capaz de disparar rajadas energéticas de seus olhos), Anjo (Warren Worthington III, que podia voar graças às asas em suas costas), Garota Marvel (Jean Grey, que podia mover objetos com a mente), Homem de Gelo (Robert Drake) e Fera (Hank McCoy, que tinha força, agilidade e reflexos sobre-humanos).


      Treinados por Xavier, os 5 mutantes tiveram a sua prova de fogo contra aquele que viria a ser seu maior inimigo: Magneto, o Mestre do Magnetismo. Logo em sua 1ª missão, os X-Men impediram que o vilão tomasse o controle de uma base de mísseis nucleares do governo norte-americano. Enquanto Xavier sonhava com um mundo onde humanos e mutantes vivessem em paz, Magneto queria que a sua raça dominasse o planeta e não precisasse mais lidar com o preconceito das pessoas "normais". 



      Essa primeira formação dos X-Men - que, assim como todas as posteriores, lutava para proteger as pessoas que muitas vezes os temiam e/ou odiavam - teve suas histórias escritas por Lee e desenhadas por outro mestre dos quadrinhos: Jack Kirby, que ajudou na criação não apenas dos mutantes, mas também de outros personagens clássicos como o Quarteto Fantástico, Thor e os Vingadores.





      Apesar de todo o talento da dupla Lee e Kirby e, mais tarde, de nomes como Neal Adams e Roy Thomas nas equipes criativas, a revista dos X-Men só conseguiu alcançar sucesso comercial em 1975, quando Len Wein e Dave Crockum reforçaram o grupo com personagens que até hoje são muito queridos pelos fãs: Tempestade, Wolverine, Colossus e Noturno.



Leandro Vargas

Obrigado, Leandro, pela colaboração. Nos anos 90 os X-Men surgiram na TV, com enorme sucesso.



 IMPORTANTE: Stan Lee, ao falar do preconceito com os mutantes, fazia uma metáfora com o momento histórico dos anos em que vivia, onde o racismo era muito forte e os afro-americanos lutavem por seus direitos de igualdade perante a sociedade. Dois ícones da época que tinham ideologias opostas ganharam nos quadrinhos, suas representações: O Professor Xavier representava Martin Luther King, que defendia a luta pelos direitos de forma pacífica, e Erik Magnus Lensherr (o vilão Magneto) representava Malcom X, cuja ideologia era "Olho por olho, dente por dente", e dizia para que quem sofresse preconceito e agressões reagisse de mesmo modo. 

      

Quer saber mais? Pesquise na internet sobre os conflitos raciais dos anos 50 nos Estados Unidos.


Allan Kardec em quadrinhos

      Allan Kardec é conhecido como o codificador do Espiritismo. Seu Livro dos Espíritos, de 1857, é leitura obrigatória para quem segue a doutrina.
Mas quem foi o homem Hippolyte Léon Denizard Rivail e o que o levou a se tornar Allan Kardec? O livro Kardec (formato 18,5 x 24 cm, 144 páginas, R$ 34,90), que será lançado pela parceria Leya / Barba Negra, na Rio Comicon deste ano, transporta o leitor para a França do século 19 e acompanha Allan Kardec durante a sua busca por respostas sobre a existência humana.
     Com prefácio de Marcel Souto Maior, autor do livro As vidas de Chico Xavier, a obra, escrita por Carlos Ferreira e desenhada por Rodrigo Rosa (ganhadores do HQ Mix 2011 por Os sertões - A luta)é uma ficção histórica em quadrinhos.
      No livro, o leitor entrará em contato com uma França que se preocupou em entender fenômenos sobrenaturais, vividos nas reuniões de "mesas girantes", em que objetos se moviam inexplicavelmente, e a história do homem que mudou seu nome e dedicou o resto de sua vida a entender e explicar o conhecimento adquirido sobre esses fenômenos e a continuidade da existência humana aos outros.



                      por:    Marcelo Naranjo

 fonte: Universo HQ

3 de out de 2011

Edição Imperdível!

      Um pouco atrasado, comprei este mês a edição 27 da revista Mundo dos Super-Heróis, com várias reportagens interessantes e a imperdível matéria sobre Mauricio de Sousa, que fala sobre a criação da Turma da Mônica, traz curiosidades sobre sua carreira e muito mais! A revista ainda traz um pôster! Nota 10!

   





      Você sabia?

  • que a Tina originalmente era uma pré-adolescente? 
  • que Tina e Rolo eram baianos?
  • que a raça do floquinho é Lhasa Apso?
  • que Chico Bento era coadjuvante das tiras de Hiroshi e Zezinho (Hiro e Zé da Roça)?
  • que Cebolinha e Cascão foram inspirados em garotos reais?
  • que o Cascão já tomou banho?
  • que o primeiro personagem de Mauricio foi o Capitão Picolé?
  • que Mauricio tem 10 filhos, e sua primeira filha inspirou a irmã do Cebolinha, Maria?