2 de jan de 2019

Leituras de Janeiro- 2019

Começando o ano novo, com alguns clássicos relançados em banca:

Elektra Vive - uma leitura rápida, já que é mais visual, com Frank Miller voltando (roteiro e desenhos) à sua personagem mais famosa, numa história melancólica que se passa anos antes do retorno dela ao universo Marvel. Na verdade, essa HQ não é considerada (pelo menos até onde sei) no cânone oficial da editora. Um sofrido Matt Murdock pressente que sua amada ainda estava viva, enquanto ela é atacada pelos membros vingativos do Tentáculo, que ainda planejam matar e ressuscitar o Mercenário ainda  mais poderoso, de forma a eliminá-la definitivamente. Pode não ser uma grande história, mas é uma bela obra de arte, principalmente quanto à composição dos quadros e às cores de Lynn Varley (que foi esposa de Frank Miller). O formato grande do álbum realça a constatação de que temos aqui mais forma do que conteúdo. Poderia fechar a saga de Elektra magistralmente. Mas a Marvel, é claro, acabou por trazê-la de volta (que bom!).  


 Coleção Histórica Marvel: O Incrível Hulk 1 -  O Hulk clássico! Pra mim, este material, que saiu nos EUA ao mesmo tempo em que o seriado de TV fazia sucesso (1978), é a essência do personagem. Os traços furiosos de Sal Buscema, e as histórias dramáticas de Roger Stern, onde o monstro verde era sempre incompreendido, enganado, e relutava em aceitar que ele era o Hulk e ao mesmo tempo Bruce Banner. Doutor Samson tentando uma terapia, o ataque do Líder, do Molde Mestre e da Rocha Lunar, esta edição parece um ótimo começo da coleção. Ponto pra Panini ao republicar essa fase!





Salvat Vermelha - Vingadores Centrais - a edição improvável que acaba sendo ótima! Além da edição de estreia do grupo, já publicada várias vezes no Brasil, uma minissérie de Dan Slott com a origem da equipe, do Sr. Imortal, e um humor pesado, provocante e até meio sem-vergonha (piadinhas sexuais). No meio de tudo isso, mortes e o heroísmo de personagens atrapalhados que tentam o seu melhor. Uma HQ que não se leva a sério e desta forma acaba funcionando muito bem! O Porta, o Chapa, a Grande Bertha, Dinah Soar, a Garota-Esquilo e o hilário recorde do Gafanhoto! Pena um erro de tradução, onde o personagem Relâmpago Vivo é chamado de Raio Vivo.



Coleção Histórica Marvel - Mestre do Kung Fu 4 - Com o argumento de Doug Moench e desenhos competetentes de  Paul Gulacy, Sal Buscema e Keith Pollard, a saga de Shang Chi avança enfrentando Punho de Lâmina, Velcro, o louco Mordillo (numa história com elementos meio bobos como o robô/boneco Brynocki, que lembram o Arcade), e acaba conhecendo Leiko Wu. Um personagem irritante é Clive Reston, com sua insistente indireta que é sobrinho-neto de Sherlock Holmes e filho de James Bond. Ainda: uma história misteriosa e interessante num circo chinês místico, que teve um final meio decepcionante, e uma história curta do Meia-Noite (irmão de criação de Shang Chi). Boa edição, com clássicos publicados anteriormente pelas Editoras Abril e Bloch.




A Sombra do Batman 18 (2011): Dick Grayson também é o Batman, mas Bruce Wayne está de volta organizando a corporação de justiceiros, que tem a terceira Batgirl,  dois Robins e mais alguns "morceguinhos". Mesmo com esse exagero, as histórias são boas, nas primeiras partes do arco Espelho Sombrio, onde material perigoso oriundo dos crimes dos vilões é desviado do departamento de polícia de Gotham por uma organização que leiloa os itens. A nova Batgirl é incriminada em sua história, e o Robin Vermelho (nome ridículo) Tim Drake vai à Rússia investigar quem está por trás da Ünternet.


 Coleção Histórica Marvel: O Incrível Hulk 2 - O furioso Hulk, em sua fase clássica, enfrenta um alienígena e depois encontra um novo amigo, Fred Sloan, com foge pelos EUS em um furgão, enquanto é perseguido por militares e pela organização criminosa chamada, Corporação, que inclui políticos influentes. Ele se envolve com o Capitão América e o Falcão, e o superagente Marvel Man, que passa a se chamar Quasar. Fred dá uma baforada de um cigarro suspeito que deixa o Hulk relaxado a ponto de voltar a ser Bruce Banner. Furioso, Hulk persegue um dos chefes da Corporação, e enganado mais uma vez para enfrentar o Homem-Máquina, e novamente entra em fúria, devastando metade de uma cidade. Edição cheia de ação. Vale a pena essa coleção!



Marvel Apresenta 31 - As Incríveis Aventuras de Stan Lee: Histórias de humor escritas pelo próprio Lee (as mais hilárias) e por outros artistas, em homenagem a ele.Com desenhos dos artistas em ativa na Marvel na época do lançamento (2006), Alan Davis, Mike Wieringo, Salvador Larroca, entre outros. Destaque para o encontro de Lee com o Doutor Estranho, onde o mago lida com suas despesas e vive tentando fazer um troco em qualquer ocasião. E também o Homem Impossível volta à Terra e não aceita bem as mudanças no universo Marvel, depois de Vingadores: A Queda, Guerra Civil e etc. Já o Surfista Prateado não cala a boca e fica divagando sobre questões inúteis o tempo todo, o que nem Galactus aguenta mais! Stan encontra também o Homem-Aranha deprimido, o Coisa, e alguns personagens que criou ou ajudar a criar durante a Segunda Guerra Mundial (Pai Tempo, Destruidor e Jack Frost), bem como alguns vilões infames (Unus, O Intocável ou Pete Pote de Pasta). Numa história interdimensional, várias versões de um colecionador comparam as diferenças de seus gibis, onde encontram coisas sem graça nenhuma (O Quarteto Normal) e os clássicos " A Noite em que Gwen Stacy Morreu de Herpes-Zoster", " A Noite em que Gwen Stacy Liberou Geral" ou o lema "Com grandes poderes vêm gatas muito safadas e grana da luta livre". No fim, ao descobrir que não é único no multiverso, vai embora para o "pornomundo".


 

 



Marvel Apresenta 33 - Aniquilação: Os Arautos de Galactus, edição que mostra o que aconteceu com Terrax, o Skrull Paibok e o alienígena chamado Delinquente, que após a queda da onda de aniquilação, quando os sistemas que os aprisionavam foram desligados com a morte do Aniquilador. Eles são resgatados por Chandra, uma centauriana (da mesma espécie de Yondu, dos Piratas Siderais e filme dos Guardiões da Galáxia), que quer liderar uma rebelião contra Randau, o Parasita do Espaço, que mantém todos os alienígenas no planeta como escravos. Mas Terrax, após derrotar o tirano, vê que o povo era covarde, não fazendo jus à coragem de Chandra (que morreu em batalha), então destrói o planeta e parte para o espaço. Já Estelar, oriundo de uma raça incorpórea derivada de energias primordiais do universo, sacrifica os últimos remanescentes de sua espécie, que haviam sobrevivido ao ataque dos insetos da Zona Negativa, tudo para agradar Galactus, a quem implora para voltar a servir, pois o ama. O Senhor do Fogo viaja pelo espaço exterminando os Centuriões do Aniquilador, que herdaram planetas para escravizar após o armistício no fim da saga Aniquilação. E o Surfista Prateado, ainda arauto de Galactus nessa fase, derrota sozinho, com coragem e inteligência, as entidades Tenebrus e Égide, alguns dos primeiros seres do universo, aprisionados durante milênios por Galactus. Ele quase morre no processo, com sua pele de prata rachando e até tendo seu corpo parcialmente estilhaçado, mas o devorador de mundos o restaura.






Marvel Apresenta 37 - Nova: a volta do herói cósmico em uma série própria após a saga Aniquilação, atendendo a pedidos de socorro enquanto carrega a Mente Global Xandariana e toda a força Nova dentro de si. Ótimas histórias no estilo clássico e saudosista, a essência dos quadrinhos Marvel. Richard Rider também volta à Terra, encontra seus pais, um velho inimigo (Diamante) e, deslocado pelas relações com a família, amigos e comunidade dos super-heróis após a Guerra Civil (causada após uma tragédia cuja culpa foi de sua antiga equipe), ele retorna ao espaço, melancólico. Ainda: O que aconteceria se a onda de Aniquilação chegasse à Terra. Em meio à batalha final da Guerra Civil, os heróis arquitetam um plano para derrotar o Aniquilador, mas isso requer o sacrifício da Lua, do lar do Inumanos e as vidas de Homem de Ferro, Capitão América e do próprio Nova. Final emocionante.




A Sombra do Batman 19 - Batman (Dick Grayson) enfrenta o Mercador, que foge, mas deixa o morcego com alucinações que exploram o medo. Batgirl em três histórias "engraçadinhas", provando usa inocência na acusação de assassinato, agindo com Damian Wayne e resgatando o bichano de Klarion, o menino-bruxo. Comissário Gordon encontra seu filho, que diz estar se tratando da psicopatia. E Robin Vermelho numa batalha contra avatares da Ünternet (história chata).





Dark 3 - Constantine, Zatanna, Desafiador e o transtornado Homem-Mutável se relacionam numa trama que envolve June Moone e a feiticeira, que a persegue. O Homem-Animal e sua família enfrentam seres bizarros e deformados, numa história horripilante. O homem que chamam Ressurreição, é morto duas vezes e capturado pelas "Dublês de Corpo" que o perseguem. Eu, Vampiro, mostra o começo da formação de uma equipe para enfrentar a infestação de vampiros. E Alec Holland usa seus poderes da época de Monstro do Pântano, e junto com Abby Arcane, se atrasa para chegar a tempo de uma tragédia, o irmão de Abby, no hospital, usa seus poderes de manipulação da podridão.




Batman - A Guerra da Secessão - edição de 1993 da série Túnel do Tempo. Coronel Bruce Wayne, a mando Abraham Lincoln, tenta rastrear o roubo de minério de jazidas do governo, no oeste dos EUA, estado de Nevada, que poderia abastecer os exércitos da União contra os rebeldes no sul. Para isso, ele usa seu disfarce de Batman em seu cavalo Apocalipse e com a ajuda do agente indígena mestiço Pássaro Vermelho (versão de Robin) e de escravos foragidos, os Cavaleiros das Trevas. História mediana, com um Batman quase sempre sorridente. Desenhos competentes de Alan Weiss.



 



Marvel Apresenta  9: Abismo Infinito (parte final): pelo mestre Jim Starlin, talvez uma das mais fracas sequências da saga do Infinito, mas com bons momentos, como a aparição de Ômega, uma clone misturando as características de Thanos e Galactus. Os personagens cósmicos que aqui surgem foram esquecidos, como Atlez e Atleza. O Homem-Aranha e Genis-Vell estão ali só por contrato com a Marvel ou porque sua série era destaque na época, pois não fazem quase nada. Mas Starlin é Starlin, e Thanos, Gamora e Warlock sempre ficam interessantes em suas mãos. Bônus: uma história do Doutor Destino, desenhado por Paolo Rivera, mas que não contribui em nada à edição.




John Constantine, Hellblazer: Cravos Sangrentos - Nesta edição Constantine espanca sua namorada, vai pro hospício, tenta arrancar o próprio braço, corta seu polegar, é atormentado por seus amigos, convoca o instável Shade, o Homem-Mutável, encontra sua versão mais jovem, transa com um demônio sedutor, morre, ressuscita e se casa com sua amada Epiphany. É mole?



Quarteto Fantástico - Edição Especial  - trazendo em 2005 o arco "Ações Autoritárias", escrito por Mark Waid e desenhado por Howard Porter. Nas edições anteriores, publicadas na revista O Incrível Hulk 15, da Panini, o Doutor Destino havia torturado os membros do Quarteto e desfigurado o rosto de Reed Richards. Agora, o Senhor Fantástico, sem revelar suas intenções aos colegas, invade a Latvéria para desmantelar toda a tecnologia e arsenal, bem como o modo de vida do país, libertando o povo da cultura de medo que o ditador Victor Von Doom havia imposto por décadas. Mas os países vizinhos, como a Hungria, bem como as demais nações da ONU não aceitam e resolvem dar um ultimato ao Quarteto para saírem, o que gera um confronto onde a alma de Destino ressurge possuindo os membros do grupo de heróis e causando a morte do Coisa. Ele retornaria posteriormente nos primeiros números da revista Universo Marvel (série 1). Ou seja, mais uma história dramática que não deu em nada. Mas pelo menos ainda era legal ler o Quarteto nessa época. As histórias pioraram tanto depois disso que o grupo fundador da Marvel ficou até sem ser publicado por um bom tempo.