26 de dez de 2011

Fábulas

     Falo neste post sobre a sensacional HQ "Fábulas" ("Fables", no original), criada por Bill Willingham para o selo Vertigo, da DC. Em "Fábulas", os seres das histórias e contos de fadas vivem exilados em uma colônia secreta em Nova York, após seu mundo mágico ter sido dominado pelas tropas de um perigoso (e poderoso) inimigo conhecido como o Adversário.
    Esta colônia é chamada de Cidade das Fábulas, e é comandada por personagens como o Princípe Encantado (o prefeito), Bela (responsável pela administração) e seu marido Fera (o responsável pela segurança). Quando a série começou, a comunidade era liderada pela Branca de Neve e por Bigby Lobo (o Lobo Mau da Chapeuzinho Vermelho, que agora também pode assumir forma humana), mas com o decorrer das histórias eles casaram-se, tiveram 7 filhotes e deixaram suas posições oficiais de comando (embora continuem muito influentes). 



     Com inúmeros personagens conhecidos à disposição e tramas envolventes, repletas de ação, humor e terror, Willingham construiu uma série altamente recomendável para os fãs de HQs e de boas histórias.
     Até agora, já foram lançados 10 encadernados da série aqui no Brasil, que reúnem as 59 primeiras edições da série. Os 3 primeiros saíram pela Editora Devir (Lendas no Exílio, A Revolução dos Bichos e O Livro do Amor) e os 7 seguintes pela Panini (A Marcha dos Soldados de Madeira, Os Ventos da Mudança, Terras Natais, Noites (e Dias) da Arábia, Lobos, Filhos do Império e O Bom Principe). Além disso, a editora Pixel relançou o 1º volume, lançou os especiais "1001 Noites" e "O Último Castelo" e publicou alguns números em suas edições mensais com publicações da linha Vertigo.

     Algumas das sagas de Fábulas merecem destaque, e listo-as abaixo:

    O Último Castelo - esta edição especial mostra como caiu o último castelo que ainda resistia às forças do Adversário nas Terras Natais. A narrativa é emocionante, e mostra como várias fábulas tiveram que sacrificar-se para permitir que outras pudessem fugir para o nosso mundo.

 
    Terras Natais - o Garoto Azul (um dos mais corajosos moradores da Cidade das Fábulas) vai até as Terras Natais para tentar encontrar sua amada Chapeuzinho Vermelho. Lá, ele acaba descobrindo que o Adversário é - na verdade - uma marionete de Gepeto, o verdadeiro comandante das forças que dominaram o mundo das Fábulas. Usando a mesma madeira mágica que criou Pinóquio, Gepeto foi aos poucos ganhando poder ao substituir os reis e governantes por cópias criadas por ele.

     Noites (e Dias) da Arábia - a Cidade das Fábulas tenta forjar uma aliança com as fábulas arábes, e acaba enfrentando uma perigosa ameaça: um cruel gênio que só é detido graças à esperteza de Frau Totenkinder.
 
     Lobos e Filhos do Império - como uma resposta ao ataque dos soldados de madeira, Bigby Lobo é mandado às Terras Natais e desfere um feroz golpe contra o Adversário. Gepeto, então, decide planejar um contra-ataque contra a Cidade das Fábulas e o nosso mundo, contra-ataque este que envolverá pragas que podem acabar com toda a humanidade.
     Prenuncia-se, então, uma grande guerra entre as Fábulas que estão em nosso mundo contra as que permanecem nas terras natais. À espera das próximas edições, que prometem manter a excelente qualidade da série.



                                                           Leandro Vargas


          Mais uma colaboração do meu amigo Leandro, do blog Olhos Estranho (link aí do lado).

14 de dez de 2011

Gibis de Natal

     

        Uma história em quadrinhos inusitada de Natal:
        Lobo versus Papai Noel - Lobo é contratado pelo Coelhinho da Páscoa para matar Papai Noel. O Coelhinho e os outros personagens responsáveis por feriados estão fulos da vida porque o Natal está roubando todas as atenções. Lobo, o caçador de recompensas czarniano, é claro, aceita o serviço. Existe até um filme dessa história na Internet, muito tosco.




      E todos os anos a turma da Mônica aparece com um especial de natal, inclusive me foi doado este, em formato grande:




       Outra edição que faz parte de meu acervo é a antiga Grandes Heróis Marvel 2, que saiu em formato maior do que o normal para a época, 1983, e trazia os personagens da Marvel comemorando o Natal.


             Aos leitores do blog um bom final de ano.

Santa Claws, hehe





12 de dez de 2011

A Arte de Alex Ross

      Alex Ross ficou famoso na indústria dos quadrinhos depois da minissérie Marvels, com suas pinturas realistas. Selecionei algumas artes dele para a DC a fim de ilustrar este blog:

Liga da Justiça

Supergêmeos - do desenho Superamigos da Hannah-Barbera

Homenagem aos seriados de TV

Lanterna Verde Hal Jordan

7 de dez de 2011

Curiosidades - Filmes e HQ's

Heróis dos quadrinhos no cinema - literalmente.






Maquete do Coisa para o primeiro filme do Qu4rteto Fantástico - ele seria feito por computador, acho que ficaria melhor do que ficou.

Dr. Destino também ficou descaracterizado nos filmes - nos gibis é um dos melhores vilões da Marvel.

Daria um bom combate no cinema: Hulk X Coisa


Ciclope é outro que nos filmes perdeu a importância que tem nos gibis dos X-Men, de líder a secundário.







Homem de Ferro e Magneto - atração fatal.

1 de dez de 2011

Produção textual com quadrinhos

      Claro que meus colegas professores devem ter dezenas de técnicas, mas quando vejo uma simples tirinha de jornal eu sempre penso em meus alunos, muitos dos quais não tem boa redação e outros que só precisam praticar. Para isso, gosto de estimular a leitura de histórias como as da turma da Mônica, com roteiros simples, para que eles sintam a dificuldade que é colocar uma ideia organizada no papel. No site do Ministério da Educação baixei algumas aulas, onde vieram estas tirinhas abaixo, ótimas para trabalhar a compreensão dos alunos e a interpretação que fazem dos desenhos, que ás vezes depende de um conhecimento prévio dos personagens.




    Era isso, colegas, apenas uma menção às possibilidades de trabalho com quadrinhos. Bom final de ano letivo.

30 de nov de 2011

Marvel anos 80

      Heróis dos anos 70 que fizeram sucesso no Brasil nos 80, graças às revistas Heróis da TV e Superaventuras Marvel:










                   Luke Cage, o herói de aluguel, com sua pele impenetrável e seu visual estranho, com uma tiara de aço.










                Punho de Ferro (chegou a ser publicado como Punhos de Aço) ganhou seu poder na montanha encantada de Kun-Lun, onde treinou artes marciais para vingar o pai, traído pelo sócio.





                            Shang-Chi, O Mestre do Kung-Fu. Filho de Fu Manchu, descobriu que o pai era maligno e juntou-se ao serviço secreto britânico para frustrar os palnos do vilão. Histórias de espionagem, com muita ação, filosofia oriental e claro, uma ponta de romance.   


                                     

                       Manto e Adaga - dois adolescentes vítimas de experimentos com drogas, que desenvolveram poderes. Ele vive numa dimensão negra dentro de seu manto, é a escuridão. Ela, cega, produz lâminas de luz e reflete a bondade, contrapondo seu parceiro e com ele formando um par de certa forma perfeito e ao mesmo tempo atormentado.



CURIOSIDADE:


28 de nov de 2011

Coisas de nerd

     Curiosidades que só interessam aos nerds dos quadrinhos:





 
Coleções de bonecos Marvel!




Drama do Demolidor


Alguém perdeu precioso tempo no computador pra mesclar Capitão América com Lanterna Verde




Cosplay bem legal do personagem Aço
                Se você souber o nome deste personagem da Marvel, você é MUITO NERD!





Oooooooops!

25 de nov de 2011

História em Quadrinhos Nota 1000!

         A editora Panini lançou há algum tempo a versão encadernada da série Terra X, somente para livrarias, a apenas R$ 110,00 para quem quiser me dar de presente, haha. A história apresenta uma versão do futuro do universo da Marvel. 



 

       Ninguém sabe o que causou mutação em todos os habitantes da Terra. Super-heróis não são mais necessários, pois todos têm poderes. Peter Parker está velho e gordo, O Coisa tem dois filhos de pedra. Capitão América decadente. O Quarteto Fantástico foi desmantelado depois de um ataque de Namor e Dr. Destino, onde morreram o Tocha e a Mulher Invisível. Reed Richards mudou-se para a Latvéria onde vive vestido com a armadura do ex-inimigo, que também morreu no confronto. Franklin, o filho do casal de heróis, com seu poder de alterar a realidade, amaldiçoou o Príncipe Submarino a viver eternamente com metade do corpo em chamas. Algumas versões ficaram bem bizarras, como o novo Demolidor, um artista de circo que se arrebenta nas apresentações mas nunca morre. Thor foi transformado numa mulher por Odin, como lição de humildade. Aparecem também versões novas dos inimigos como Caveira Vermelha e a organização Hidra.


Thor é uma mulher?


         O roteiro é incrível. Mas o leitor tem que conhecer muitos personagens da “mitologia Marvel”, como os Eternos, os Inumanos e os Celestiais. Ao final, descobre-se que a causa das mutações foi a liberação das névoas terrígenas da cidade dos Inumanos. Franklin Richards se torna o novo Galactus. O Surfista Prateado aparece com a Shalla Bal também prateada e cruzando o espaço com ele, mas ela acaba morrendo. Reed Richards descobre que o ser humano é um anticorpo colocado na Terra para protegê-la de invasores, como os Krees e os Skrulls. Dentro da Terra havia uma espécie de ovo, de onde nasceria um novo Celestial, cuja raça manipulou a evolução da vida no planeta, colocando sementes que despertariam em condições específicas, dando poderes aos heróis com acidentes radiativos, por exemplo, e também travas morais, como a responsabilidade do Homem-Aranha.





         A história é contada pela visão do Homem-Máquina, um personagem secundário da Marvel, que é convocado à Lua e renomeado como X-51 pelo Vigia Uatu, que está cego e morrendo. Mas o andróide não aceita apenas observar e acaba ajudando os humanos, que aos poucos começam a voltar ao normal, sem mutações.

         Nos EUA forma lançadas as continuações, chamadas Universo X e Paraíso X, inéditas por aqui.

         A editora Mythos lançou esta série em 4 capítulos em 1998 com o subtítulo: O Mundo Mutante.  Foram cortadas muitas e muitas páginas, e mesmo assim, foi uma das melhores coisas que li. Imagino o que deve ser a versão integral!
         Acabei me deparando com a edição encadernada na Feira do Livro de Pelotas este ano. Fiquei babando.  
           Fazer o quê?


24 de nov de 2011

O Visual do Morcego

         

     Batman. Quem não conhece? Desde 1939 o personagem é conhecido em todo o mundo, símbolo de quadrinhos, cinema, televisão, desenhos animados e outras mídias. Em tantos anos e diversos formatos, ele já passou por diversas modificações no seu visual. Vejam:



Primeira Aparição

Pelo artista Jim Lee

Estilo bonachão - desenho dos Superamigos
Sim, este é o Batman

Pintura de Alex Ross



Releitura do quadro "O Grito"

Acessório bem original...

23 de nov de 2011

Mais 112!

     A professora Denise Bratz doou para o projeto um lote de gibis da Turma da Mônica, incluindo os especiais Cinegibi - A revista, Mônica 40 anos e alguns Alamanacões de Férias. Também Almanaque da Tina, do Horácio e Piteco e muitas outras, todas bem conservadas.

    Obrigado!