18 de out de 2016

Leituras de Outubro

Muito trabalho e pouca diversão fazem de Cássius um bobão!!!

Uma pequena diminuída no ritmo das leituras, mas vamos lá:

Coleção Histórica Marvel: Os Defensores 3 - Nesta edição dedicada a Namor, histórias clássicas da série de 1968, que eu não conhecia. Roy Thomas e John Buscema fazem um bom trabalho, na mesma linha do Surfista Prateado, poses dramáticas, donzelas desesperadas e batalhas legais, embora com personagens bizarros. Mas o desenhista era tão bom que até o ridículo Homem-Planta fica ameaçador, com seu plano absurdo. O argumento é bem ingênuo, mas isso pra mim faz parte do charme da edição. Destaque para a parte em que o vilão supracitado ativa um raio que faz a vegetação marinha se mover "como se tivesse vida"!!! Peraí!! Mas a vegetação não tem vida? Hehehehe.




 Guardoidões da Galáxia - divertidíssima padia do filme da Marvel, uma das melhores que já li, repleta de referências aos quadrinhos, desenhos animados e cinema, bem como coisas que só sendo fã da Turma da Mônica vai entender... a seguir alguns momentos que selecionei:

 






Esta cena é um desafio para identificar todos os vilões da cultura pop.




Salvat Vermelha - Demolidor - A Origem do Demolidor & O Homem Sem Medo - a primeira história eu já tinha lido. É clássico? Sim, mas por ser antigo, pois não é tão bom, bem típico de heróis de segundo escalão, forçando a barra na esteira de Homem-Aranha e tentando inserir mais um herói com deficiência. Mas desta vez estranhei achando a história longa, acredito que graças aos cortes de páginas da outra editora. Mas Demolidor é Demolidor e vice-versa, e adoro o personagem! O prato principal da edição lembro de não chegar na minha cidade quando foi lançado como minissérie e quando lançaram depois encadernado, era muito caro, só fui ler muito depois a versão da panini quando um amigo de meu irmão emprestou e não achei lá essas coisas, pois era mais centrado em Matt Murdock antes de assumir a identidade de herói. Li com pressa ou ansioso e na época me decepcionei, mesmo sendo de Frank Miller e John Romita Jr., que era sensação na época. Pois agora li e degustei melhor, revi as referências usadas no filme e no seriado e apreciei este clássico moderno das HQ's. Recomendo!!!



Salvat Vermelha - Doutor Estranho - pensei que ia ser uma edição chata, mas a seleção de histórias é fantástica! Além da primeira aparição do personagem, ainda com traços de Steve Ditko, as outras HQ's são de uma fase dos anos 80 muito boa, com participação do Cavaleiro Negro, Cléa, Umar e outros. Algumas histórias trazem boas reflexões como a que foi publicada em Heróis da TV 100, que fala do medo de uma guerra atômica (sentimento da época) e a do Beyonder, buscando sentido em sua vida.




Salvat - Homem-Aranha: Revelações & Até que as estrelas esfriem - pra variar (ou não) o que faz as histórias do Aranha interessantes é a relação de Peter Parker com sua família (Tia May e Mary Jane), e todo o resto, batalhas e vilões estão lá apenas para encher linguiça. Portanto, embora funcione bem com série mensal e o texto seja bom, o longo encadernado é um pouco cansativo, com muita enrolação quando se vê o resultado final. 


Um comentário: