18 de mai de 2012

Origem das HQ's

      Republicando um dos primeiros posts do antigo blog Gibiblioteca:

     "Como os quadrinhos foram inventados? Dos homens das cavernas até hoje a humanidade sempre se comunicou através de desenhos. Lembre das imagens do antigo Egito e das pirâmides, com as paredes cheias de hieróglifos (desenho que contam histórias). Por isso, definir quando realmente surgiram as Hqs é muito difícil.

      A origem das histórias em quadrinhos é muito controversa. Segundo a 'lenda' os quadrinhos surgiram porque os jornais não estavam vendendo tanto e começaram a usar ilustrações para complementar as notícias e chamar a atenção do leitor. Com o tempo, as ilustrações começaram a se desvencilhar das notícias e trilharam um caminho próprio, criando um novo gênero narrativo: as Hqs.

      Richard Outcalt é considerado o pai dos quadrinhos. Em 1895, ele criou o personagem Yellow Kid (Menino Amarelo), que trazia frases escritas em sua camiseta. Mas vários ilustradores colaboraram para o nascimento e evolução dos quadrinhos.

Menino Amarelo



     Mas o Yellow Kid foi um marco na história das HQs. Foi com este personagem que um dos principais elementos das HQs foram incorporadas às histórias: os balões de fala.

      Antes dos balõezinhos, os textos eram escritos em forma de legendas que acompanhavam as cenas.

      Em1890, foi publicada em Londres (Inglaterra) pela 1ª vez uma revista semanal com histórias desenhadas. Era a "Comic Cuts", que atingiu uma tiragem de 300 mil exemplares.

     Em 1929, foi criado o marinheiro Popeye e, um ano mais tarde, o ratinho Mickey. A partir de 1933, começaram a ser publicadas as revistinhas de Walt Disney, exclusivamente com histórias em quadrinhos.   Foi a época também do detetive Dick Tracy e do aventureiro do espaço Buck Rogers. 


 

     Em 1936, surgiu o primeiro herói fantasiado: Fantasma, do mesmo autor do mágico Mandrake. Em 1938 surgiu o primeiro herói com super-poderes: O Super-Homem, hoje chamado Superman."



Fonte: http://jornal.valeparaibano.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário