5 de jul de 2015

Os 80 anos do Pato Donald

    Embora tenha comprado esta edição por puro impulso consumista, junto com as outras duas edições capa dura lançadas juntas (A Saga do Tio Patinhas, excelente,  e Era Uma Vez Na América, que não li ainda), me surpreendi com a qualidade de algumas histórias de OS 80 ANOS DO PATO DONALD. A edição traz histórico dos principais autores. Criado em 1934, o marreco mal-humorado e preguiçoso surgiu primeiro em desenho animado e em seguida estreou nos quadrinhos onde, em histórias criadas em vários países, viveu todas as grandes mudanças do século XX e entra no século XXI com histórias que refletem seu tempo. Vejamos algumas que esta edição traz:



* Na Era da televisão: de 1953 (EUA), de Jack Bradbury, tratava da febre da época, a TV, e ingenuamente o roteiro traz uma aventura em que Donald, mexendo nos fios de seu aparelho, sintoniza cenas de qualquer país, inclusive "filmando", mesmo sem câmera, crimes e eventos diversos.

*Férias Encaixotadas: de 1977(Itália),Giorgio Pezzin, traz Donald como gênio inventor de um produto que interessa ao Tio Patinhas, que faz o sobrinho trabalhar contra a vontade para ele. 



*Donald na Matemagicalândia: de 1959 (Itália), de Don Christensen e Tony Strobl,  é uma adaptação do desenho animado "Donald no país da Matemágica". Não tão bom quanto a animação, mas ótimo mesmo assim como recurso esclarecedor  e pedagógico da ciência dos números

* O Herói do Bosque: de 1983 (Dinamarca) Alan Simpson, Ray Galton e Vicar- Donald relata aos sobrinhos como foi seu dia como guarda florestal, com vários feitos heróicos, mas tudo era uma mentira para que eles tivessem alguém a quem respeitar e admirar. Muito humana e emocionante a história.



*O Museu de Cera: de 1971 (Itália), de Guido Martina -  como Donald e também o Superpato, o tio de Huguinho, Zezinho e Luizinho dá uma lição na ganância de seu tio milionário Patinhas.

*Esta É Sua Vida, Donald: de 1984 (Itália), de Marco Rota - comemorando os 50 anos de Donald na época, com ângulos cinematográficos, um repórter se aproxima de helicóptero do topo de um prédio para entrevistar o Pato, que relata sua origem e suas aventuras e trapalhadas. Curiosamente, aqui Donald foi adotado pela vovó Donalda e Tio Patinhas assim que nasceu. Mais tarde o artista Don Rosa alterou a origem de Donald (na edição A Saga do Tio Patinhas). Mesmo assim as duas histórias são ótimas.



*O Pato que Nunca Existiu: de 1994 (Dinamarca) - de Don Rosa, história pelos 60 anos do personagem. Através da realização de um desejo, um gênio mostra ao deprimido Donald como seus amigos e sua família teriam vidas desastrosas se ele nunca tivesse nascido.

* O Pato do Passado e do Futuro: de 1996 (Dinamarca) - também de Don Rosa, história longa e muito interessante, com viagens no tempo, teorias da física, referências ao filme "De Volta Para O Futuro" e fatos históricos sobre o Rei Artur. 

"A lenda de Artur data do início da idade das trevas, mas só foi escrita cerca de 700 anos depois. O texto, de 1140, é de Geoffrey Of Monmouth! Quando redigiu a história, ele a adaptou pros termos da idade média, com castelos e cavaleiros em armaduras brilhantes. Mas Artur e seus homens era bárbaros descendentes de invasores romanos! O único feito deles foi o combate aos saxões na batalha de Badon Hill (...)"


A melhor história da edição!!!

* Um Pato na Rede: de 2014 (Dinamarca), de Knut Naerum e Arild Midthun - mostra Donald perdendo o emprego e enfrentando problemas para se livrar do vício na internet, através da rede social Facepato. bem condizente aos tempos atuais.

Embora essas histórias se destaquem, outras também divertem com Donald tentando trapacear em jogos e corridas, se metendo em muita confusão e levando bronca dos sobrinhos. Risadas garantidas para todas as idades!!! 

Parabéns aos autores, leitores e ao Pato Donald! Foi um prazer te ler de novo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário