15 de ago de 2016

Leituras de Agosto

Salvat Vermelha: Nick Fury - com a primeira história da revista "Sargento Fury e o Comando Selvagem", de Stan Lee e Jack Kirby, simplesmente clássica, nota 10! Depois vem a minissérie "Guerreiros Secretos", que embora não seja ruim, acho que o personagem-título merecia a republicação de outro arco de histórias, como a fase do artista Jim Steranko.




Salvat Vermelha - Pantera Negra - As primeiras aparições, pelos sempre ótimos Lee e Kirby na revista do Quarteto fantástico, e depois a saga "Conheça Wakanda e Morra", com a invasão Skrull, com ótimo texto e argumento. Destaque para o ponto de vista do comandante alienígena, cansado da guerra.


 
Salvat Vermelha - Madrox, O Homem-Múltiplo - com a primeira aparição do mutante enfrentando o Quarteto Fantástico, bem legal até, e depois uma elogiada (não sei por que) minissérie do personagem. Não gostei muito desta edição.




Eu, Wolverine - bah eu só tinha lido a continuação desta história, mas nunca esta minissérie, que definiu o personagem. Um clássico instantâneo de Claremont e Miller. Imperdível, não pensei que tivesse tanto drama, ação e romance. O filme Wolverine Imortal foi levemente baseado nesta história.





Hulk - Gritos Silenciosos - engraçado como a Panini apenas republica material da fase do Hulk Cinza, e os fãs há tempos pedem a "saga da encruzilhada" e até agora nada. Bom, voltando à edição que aqui comento, lembro de ter lido uma ou outra dessas histórias isoladas, e não achei bom, mas lendo toda a fase publicada aqui, nota-se a qualidade do material, embora muitos não gostem do Hulk inteligente, da fase do Panteão que sucedeu as histórias desta edição, eu gostava muito. Aqui é mostrada a fusão dos Hulks verde e cinza, que inspirou tanto a segunda temporada do desenho de 1998 como tem elementos usados no filme de 2003, a psicologia que inspirou o diretor Ang Lee. Vale a pena, principalmente o capítulo final, com a revelação do pai de Bruce Banner.




Justiceiro - Bem-Vindo de volta, Frank - o começo dos trabalhos de Garth Ennis e Steve Dillon com o personagem. Muito sangue, humor e violência. Eu conhecia a segunda parte da saga, mas não tinha lido as primeiras histórias. Muito bom este material, embora os desenhos de Dillon deem um tom cômico demais às vezes.























Vingadores Eternamente - a longa e complexa saga em 12 partes, que eu só conhecia alguns capítulos, chega a ser cansativa em alguns momentos, mas no final vale a pena, apresentando a origem de Kang e Immortus. Rick Jones, a Inteligência Suprema Kree e outros personagens têm participações bem legais também! Mas não gostei da escalação dos Vingadores, embora o roteiro explique o porquê! Nota? 8!




 

















Batman - O Filho do Demônio - meu irmão comprou a edição, que eu já tinha lido em scan, depois negociou comigo, eu terminei de ler e já negociei com outro amigo. Embora seja uma bela edição, bonita (capa dura, letras laminadas, um belo desenho na contracapa) e com uma história com belos desenhos e um elemento importante na saga do Batman, que é o nascimento de Damian, a ação, o roteiro e alguns personagens são clichês, e o traje do herói não me agradam e sei que não iria reler esta história mais uma vez. Portanto, tchau pra ti, heheh.



Coleção DC Eaglemoss - Superman - Homem de Aço - Já comentei brevemente anteriormente estas histórias de John Byrne, numa minissérie que reformulou o personagem em 1986, depois da Crise nas Infinitas Terras. Tem algun momentos bobinhos olhando hoje, mas mesmo assim é uma bela HQ!!



 Mais: uma ótima edição de Tex Gigante:



Nenhum comentário:

Postar um comentário