5 de mar de 2012

A Série de TV Mais Amada dos Anos 80

       O Incrível Hulk foi criado em 1962 por Stan Lee para a Marvel Comics, baseado em personagens como Frankenstein e no livro "O Médico e o Monstro". A série de TV estreou em 1978 e acabou em 1982, sendo reprisada no Brasil pela rede Globo até 1986 aos domingos ou à tarde na Sessão Aventura. 




     Quem viveu a época lembra bem do David Banner. Um cara simpático, que tenta ajudar todo mundo e sempre passa por problemas. Enquanto tenta achar uma cura para sua maldição, ele a cada episódio consegue um emprego diferente, usa um sobrenome diferente e se envolve com uma garota diferente, com quem nunca consegue manter um relacionamento, tendo que fugir. E vai embora pedindo carona com sua mochila nas costas e uma melancólica música de piano ao fundo.

Piano ao fundo...



     E o Hulk? Como surgiu? No primeiro episódio conhecemos a história do viúvo David (que nos gibis se chamava Robert, mas quiseram fazer uma menção bíblica do confronto entre Davi e Golias – que seria o Hulk – mas dentro de um só pessoa). David, interpretado por Bill Bixby, era médico e cientista, e queria descobrir o que faz com que as pessoas, em momentos de desespero, consigam criar uma força muito além de suas supostas capacidades. Isso porque ouviu relatos de pessoas que ergueram carros para salvar seus filhos e ele mesmo não conseguiu salvar a esposa. Ele descobre a relação entre os momentos dos eventos e a emissão de radiação gama pelo sol. Então resolve tomar uma dose de radiação. Mas sem saber que o aparelho emissor estava descalibrado, recebe um carga enorme, e a partir daí, em momentos de fúria e desespero, ele se tranforma num gigante verde de força descomunal e quase irracional, mas levado pelos instintos de David, que é uma boa pessoa, nunca faz mal aos outros. No final do segundo episódio, ele é dado como morto e resolve fugir, pois o Hulk é acusado de matar 2 pessoas. Em muitos episódios o repórter Jack McGee persegue as aparições do monstro.

McGee - incansável perseguidor
     Alguns episódios duplos foram exibidos nos cinemas, como “A Noiva do Incrível Hulk”, um dos mais dramáticos da -já triste- série. A série trazia explicações cientificas para as transformações e explorava muitos temas sociais, como uso de drogas, violência doméstica, preconceito racial, corrupção, aborto e outros. Havia muita ingenuidade na série comparando com nossa atual época de cinismo e banalização dos relacionamentos. David não pensava duas vezes antes de ajudar um estranho e se envolver com os problemas dos outros. Amizades eram valorizadas muito mais do que hoje.


Cena clássica da abertura


     A principal diferença entre a série e os heróis da época é que as pessoas riam de Clark Kent, por exemplo, mas idolatravam o Super-Homem, mas com o Hulk era diferente. Todos simpatizavam com David, mas tinham MEDO do Hulk.



     O Hulk era interpretado por Lou Ferrigno, um fisiculturista que fez filmes como Simbad e Hércules. Pra quem olha com atenção, dá pra ver que o ator usava sapatilhas em muitos episódios do Hulk. Como não enxergávamos na época? Era porque entrávamos na fantasia, e a magia do seriado era ver os olhos de David brilhando, as roupas rasgando (menos as calças) e o ouvir o rugido do Hulk, que quebrava paredes e jogava os malfeitores a distâncias enormes. 


Sapatilhas

     A editora RGE publicou no Brasil algumas tiras em quadrinhos baseadas na série da TV. Com roteiro de Stan Lee.

Clique para ampliar (em inglês)


    O seriado foi retomado em 1988 com 3 filmes para a TV, trazendo um triste final em A Morte do Incrível Hulk. David nunca conseguiu se livrar da maldição e morreu ao cair de um avião, depois do Hulk salvar uma das amadas de seu alter ego.



       Havia planos de mais um filme, mas o ator Bill Bixby faleceu em 1993 de câncer. Ele dirigia na época o seriado Blossom (que passava no sbt) e sua vida foi tão dramática quanto a de seu personagem. Perdeu um filho, a esposa o culpava, e casado novamente, foi abandonado pela mulher ao descobrir que estava doente. Ele concedeu uma entrevista emocionante a um canal de TV 2 meses antes de falecer, já bastante debilitado. Eis o link do vídeo legendado no youtube, mas não recomendo a quem não quiser ficar comovido:

      Pra quem gosta de reviver as séries antigas, as 5 temporadas e os filmes foram lançados em DVD no Brasil, embora esteja um pouco difícil de encontrar alguns itens. Existem planos de uma nova série do Hulk para a TV, mas sinceramente, não acredito que terá o charme da antiga, que tornou o Hulk um dos personagens mais populares do mundo.


Maquiagem do Hulk
Boneco baseado na série

2 comentários:

  1. É muito triste a historia de Bill Bixby,ele estava planejando fazer o fime a resurreiçao do incrivel Hulk,mais deu tudo errado com sua morte.

    ResponderExcluir