26 de ago de 2013

X-Men Gigante 2 - A Destruição de Wolverine

    Mais uma vez aproveito o texto do amigo Leandro Vargas, do blog Olhos Estranhos, para comentar minhas leituras atuais, ainda que de edições tardias, como a antiga revista que dá título a esta postagem:



    "X-Men Gigante" 2 foi lançada pela Abril em julho de 1996, reunindo aventuras dos X-Men, X-Factor, X-Force e Excalibur na saga intitulada "Atrações Fatais", e é bem melhor que a revista anterior. As histórias mostram um grande confronto dos X-Men contra Magneto, que durante a batalha decisiva acaba retirando o adamantium que revestia o esqueleto de Wolverine, que quase é morto no processo. Os argumentistas foram Scott Lobdell, Joe Quesada, J. M. DeMatteis, Fabian Nicieza e Larry Hama, e entre os inúmeros desenhistas destaque para John Romita Jr., Jae Lee, Paul Smith, Andy Kubert e Adam Kubert.

    As 2 primeiras histórias são apenas regulares, e trazem o X-Factor enfrentando os Acólitos(mutantes seguidores do Mestre do Magnetismo) e Cable evitando que os jovens da X-Force sejam recrutados por Magneto. A coisa começa à ficar boa na terceira história(publicada originalmente em "Uncanny X-Men" 304), que mostra todas as equipes inspiradas pelo sonho de Xavier reunidas para chorar a morte de Illyana Rasputin, uma vítima do vírus Legado.

    A história começa apelando para a nostalgia, com Kitty Pryde(então uma integrante do Excalibur) lembrando dos velhos tempos ao lado de Tempestade e de um triste Colossus, totalmente abatido e desiludido por causa da morte da irmã. Durante o funeral, os X-Men são atacados por Magneto, que quer começar uma guerra contra os humanos e oferece aos mutantes abrigos em Ávalon, sua nova base espacial.

   No meio de muitos discursos sobre qual ideologia é a melhor, a de Magneto ou a de Xavier, os X-Men(que estavam paralisados por Magnus, que manipulou os átomos de ferro no sangue de seus inimigos) contra-atacam graças às habilidades de Bishop. No meio da feroz batalha, Colossus decide mudar de lado e unir-se à Magneto. A história - que contou com os belos desenhos de John Romita Jr. - encerra com Xavier usando seus poderes mentais para expulsar Magneto e sua base da Terra. 

   Na história seguinte, os governos de todos os países decidem ativar um escudo que impede Magneto de usar seus poderes na atmosfera do planeta. Como represália, o vilão provoca uma explosão eletromagnética que inutiliza todos os recursos mecânicos e tecnológicos da Terra. Os X-Men conseguem continuar operando normalmente graças à tecnologia shiar em seu QG, e Xavier decide liderar um ataque à Ávalon para deter Magneto de uma vez por todas. A equipe formada pelo Professor X contou com Jean Grey, Wolverine, Gambit, Vampira e Mercúrio.

   Graças à uma providencial ajuda de Colossus, a equipe consegue se infiltrar em Ávalon, tomar o controle da base e teleportar para fora do lugar todos os Acólitos. Começa então um confronto direto de Magneto contra os X-Men, com Xavier e Jean Grey empreendendo um poderoso ataque mental contra Magnus.

   Num momento crucial da batalha, Wolverine fere Magneto com suas garras e o vilão responde retirando todo o adamantium do corpo de Logan, que só não morre graças à interferência de Jean Grey. Xavier decide então por um último e definitivo ataque, e apaga a mente de Magneto, num ato que seu antigo inimigo pensava que o líder dos X-Men jamais teria coragem para realizar. Magneto permanece em Ávalon sob os cuidados de Colossus, e os X-Men voltam para a Terra, com Logan às portas da morte.

Xavier e Jean entram na mente de Logan para ajudá-lo a superar o trauma psíquico causado pelo ataque de Magneto, enquanto o fator de cura do carcaju age para curá-lo dos ferimentos físicos. O retorno dos X-Men ao planeta em um Pássaro Negro modificado é bastante acidentado, e o grupo sofre bastante para manter a nave inteira. Wolverine fica perto de desistir de lutar por sua vida, mas um grito de Jean Grey por ajuda o faz voltar à consciência. Sem o adamantium nos ossos e com o fator de cura fragilizado, Logan decide deixar o grupo para aprender a lidar com sua nova situação.

   Na última história da edição, Xavier, Ciclope e Jean Grey vão até a Ilha Muir pedir ajuda ao Excalibur em uma importante missão: convencer Colossus a deixar os Acólitos e retornar aos X-Men. Atraído por um pedido de Kitty Pryde, Peter Rasputin é aprisionado pelos X-Men, que curam seus ferimentos físicos(sofridos em histórias fora desta saga), mas não conseguem fazer com que o mutante russo mude de ideia em relação à Magneto. Sentindo-se culpado pela morte de Illyana e desiludido com o sonho de Xavier, Colossus decide voltar à Ávalon, mas antes perdoa Kitty por sua traição.
 
   Apesar de alguns desenhos fracos e das histórias não muito boas que abriram a edição, esta "X-Men Gigante" é uma boa pedida para os fãs dos mutantes da Marvel, pois apresenta um interessante confronto da equipe de Xavier contra Magneto e explora bem as ações e emoções de Colossus, um dos personagens mais importantes dos X-Men. As mudanças sofridas por Wolverine foram apenas temporárias, mas até que geraram algumas boas histórias com o invocado canadense. E Kitty Pryde também marca presença nesta revista que, só por isso, não pode ser considerada ruim.  

fonte: http://olhosestranhos.blogspot.com.br/2011/04/x-men-gigante-2.html



(Sim, Leandro é louco pela Kitty)

Nenhum comentário:

Postar um comentário